Nome *
Data de Nascimento *
dia-mês-ano
E-mail *
Telefone *
Username *
Password * (duas vezes)

Mínimo 6 caracteres e sem espaços

Morada
Código Postal
Localidade
Profissão
Contribuinte
 

* Campos de preenchimento obrigatório




Confidencialidade
Siga-nos
Topo

Este professor de yoga quer ajudá-la a viver melhor

O yogi internacional Patrick Beach associa-se à Virgin Active para desmistificar a modalidade. Há três aulas à escolha e vídeos para se inspirar.

Patrick Beach já foi considerado um dos professores de yoga mais influentes da América, pelo site especializado Sonima, e conta com uma comunidade de fãs no Instagram superior a 300 mil. Quem melhor do que ele para nos falar sobre yoga, uma das grandes tendências do fitness para 2017, e para nos convencer a aderir à modalidade?

O yogi, que até já protagonizou uma campanha para a gigante sueca H&M, foi escolhido como embaixador global de yoga da Virgin Active. A partir deste mês, a rede de ginásios conta com três novas aulas de yoga – Yoga Align, Yoga Calm e Yoga Strenght – que pretendem ir de encontro a todos os perfis de desportistas. E a culpa é de Patrick, que está focado no objetivo de nos fazer sentir e viver melhor.

“Quero ajudar as pessoas a viverem melhor. Não quero que vivam simplesmente para fazer melhor yoga, quero ajudá-las a fazer yoga para terem vidas melhores”, conta à LuxWOMAN, depois de uma aula de apresentação, em Madrid.

É ele o responsável pelo programa destas três variantes de aula de yoga, criadas para desmistificar e a simplificar a modalidade e disponíveis em todos os ginásios Virgin (mensalidades a partir de €64,95). Além disso, Beach criou ainda um curso para principiantes, com a duração de quatro semanas, que estará disponível apenas depois do verão.

A variante Yoga Align foi desenhada para permitir o equilíbrio corporal com alinhamentos focalizados e movimentos potentes e alargados. Vai beber inspiração aos estilos Yoga Lyengar, Hatha e Bikram.

Yoga Calm pretende restaurar corpo e mente através de um trabalho de alongamentos, recuperação e respiração. Acalma e relaxa, aliviando dores, podendo ser um ótimo complemento de treinos mais exigentes. Inspira-se nos estilos Yoga Ying e Restorative.

Yoga Strength faz a ligação entre a respiração e a mente, com posturas interligadas. Tem como objetivo fortalecer o corpo, aumentar a função cardiovascular e inclui movimentos de ritmo rápido. Inspira-se nos estilos Vinyasa, Ashtanga e Power Yoga.

Se ainda não está convencida em juntar-se à comunidade de praticantes de yoga ou se julga que esta modalidade não é para si, sugerimos-lhe que leia esta pequena entrevista com Patrick Beach, estude os seus cinco mandamentos para uma boa prática, e dê uma espreitadela – inspirada! – ao seu Instagram.

Quais são as três melhores razões para convencer alguém a aderir à prática de yoga?

Em primeiro lugar, se começar a praticar yoga, o seu corpo vai sentir-se melhor. Quem não quer que o corpo se sinta melhor, certo? Toda a gente sofre de treino a mais ou de treino a menos. Ou se faz muito exercício físico ou não se faz nenhum. O que o yoga faz é ajudar a entrar dentro do nosso corpo ou afastar-nos de toda a competitividade e stress de outras atividades físicas.
Em segundo lugar, ajuda-nos a ter mais consciência de quem somos, porque na verdade estamos a dedicar tempo a nós e a aprender sobre nós mesmos. Ao fazer isto, de repente tornamo-nos mais alertos para os padrões que temos na tua vida e começamos a pensar mais nisso.
Em terceiro lugar, dá a possibilidade de não sermos ninguém. Muitas vezes, para sermos participantes ativos no mundo, temos de ser alguém. Temos de ser o que quer que o seu trabalho seja, temos de ser pais ou mães, temos de ser um parente… temos sempre um papel. No yoga, não temos de ter um papel, ou de ser alguém, tens apenas de ser nós próprios, e isso é sempre suficiente.

Há quanto tempo pratica yoga?

Pratico duas a duas horas e meia de yoga todos os dias, há dez anos. Comecei a praticar porque era muito rígido, por causa do basquetebol e de treinar muito, que nem conseguia sentar-me no chão. Fisicamente não conseguia mesmo, tinha dores no corpo. A minha mãe ensinou-me algumas posturas simples e comecei a fazê-las a toda a hora. Gostei tanto que passou a ser a minha rotina diária, porque era muito relaxante e fez com que o meu corpo se sentisse muito melhor. Tudo o que estava a fazer naquela altura era muito competitivo e agressivo, estava a tentar ser o melhor jogador de basquetebol que podia ser. Quanto mais fazia estas posturas simples, mais interessado ficava em aprender e estudar yoga, por me fazer sentir tão bem. Comecei então a ler sobre todos estes diferentes estilos de yoga e percebi que alguns incluíam inversões e pinos, e pensava: “como é que as pessoas conseguem fazer isto tão bem?” Não acreditava que fosse real, por isso comecei a praticar sozinho, a ter algum sucesso e adorei. A partir daí comecei a ter formação e a dar aulas.

Que tipo de yoga pratica e ensina?

Há milhares de tipos de yoga diferentes em todo o mundo. Eu ensino o estilo Vinyasa, que tem tudo a ver com ligar a respiração ao movimento e em estar totalmente focado no momento presente. Muito do que ensino foca-se em criar boas bases da prática e na forma de como incorporá-las facilmente no colchão e no dia a dia. Quero ajudar as pessoas a viverem melhor. Não quero que vivam simplesmente para fazer melhor yoga, quero ajudá-las a fazer yoga para terem vidas melhores. É nisso que me concentro quando ensino.

Qual é a sua postura de yoga favorita?

É o pino (handstand). Adoro! Ajudou a tornar-me confiante, porque era algo que antes não achava possível conseguir fazer, e ajudou-me a ser mais forte, porque antes não tinha esta força de ombros. Passou também a ser uma posição muito meditativa, porque me deixa muito calmo. Agora é ritualístico, faz parte do meu dia a dia, por isso adoro.

Quando percorremos o seu Instagram, aquilo que vemos são inúmeras fotos de posturas realmente difíceis. No entanto, a mensagem que pretende passar é a de que o yoga é acessível a toda a gente.

Quero inspirar as pessoas a praticar. Muitas vezes quando vêm alguma coisa que é visualmente entusiasmante, dizem “eu quero experimentar”, sobretudo os homens. Há muitos homens a fazer yoga neste momento pelo mundo fora. Eles talvez precisem de ver coisas fisicamente mais intensas.

O que devemos vestir para uma aula de yoga?

Roupas confortáveis, não muito largas. Algumas mulheres e homens gostam de usar roupa demasiado solta, a qual irá voar para todo o lado nos movimentos muito rápidos. Mas também não podem ser demasiado apertadas, para não limitar nos exercícios de flexibilidade.

Devemos comer antes da aula? O quê?

Eu não gosto de comer na hora, hora e meia antes de uma aula, mas se precisar mesmo de comer, opto por algo leve, como fruta, apenas para dar alguma energia e manter o corpo hidratado. É muito importante beber muita água.

Qual é a hora ideal para fazer yoga?

Aquela que melhor encaixar na vida de cada um. Se gosta de estar ativa de manhã, pratique de manhã; se gosta de estar ativa ao fim do dia, pratique ao fim do dia. Ou pode encontrar um equilíbrio entre ambos. O importante é encontrar a rotina que melhor se adapta a si.

combining fashion and comfort to create balance in your life. designed by @patrickbeach #blncx

Uma publicação partilhada por BLNCX (@blncx_) a

<\/p><\/blockquote>

Veja mais em Lifestyle

PUB