[wlm_register_Passatempos]
Siga-nos
Topo

‘Be The Change’: a nova coleção Tezenis celebra sustentabilidade e arte

A nova coleção é feita de fibras sustentáveis e conta com o apoio do artista plástico Forest Dump

A marca de lingerie Tezenis, conhecida pelo seu estilo jovem, cool e trendy, lança a nova coleção Fall/Winter 2021, ‘Be The Change’, dando mais um passo em direção ao seu compromisso com a sustentabilidade. A nova coleção, que tem, também, como objetivo minimizar a pegada ambiental da marca, apresenta quatro linhas de artigos distintos, para quatro diferentes moods, todos feitos em fibras sustentáveis.

Para o lançamento desta nova coleção, e para salientar a sua preocupação com o futuro do planeta, a Tezenis convidou o artista plástico Forest Dump para criar uma instalação artística a partir dos desperdícios das lojas. Partes de plástico, restos de tecidos, cabides partidos e etiquetas usadas, entre outros, serviram para que o artista se unisse à marca para juntos chamarem a atenção para a problemática do desperdício e do respeito pelo planeta.

O artista, identificando-se totalmente com os valores da Tezenis, não hesitou em aceitar o convite, que encarou como um desafio.

Foi um desafio, na medida em que tinha que mostrar as intenções da marca, com as quais me identifico. Fiz o soutien com os desperdícios que a Tezenis me disponibilizou. Depois percebi quais os materiais que eles utilizam, de maneira a que esses materiais, ou seja, esses desperdícios, pudessem compor uma peça de arte. Foi um desafio interessante.”

– descreve o artista plástico.

Forest Dump é o nome artístico de Tomás João. O jovem artista plástico cria (por vezes, em conjunto com outros artistas, como Bordalo II e Miguel Januário) obras de arte feitas à base de materiais inesperados, que de outra forma, e para o comum dos mortais, seriam lixo. Dump costuma, também, acrescentar às suas criações alguns elementos naturais, como flores, folhas, entre outros, elementos que também fez questão de incluir na sua instalação Tezenis, para assim fazer passar a mensagem de que pode e deve haver sintonia entre os dois elementos.

A relação entre desperdício e a natureza começa da necessidade que tenho de expressar aquilo que sinto em relação às nossas atitudes como seres humanos. O lixo veio por acréscimo, porque no início até produzia mais com coisas da natureza. Depois pensei que ao juntar o lixo passava uma mensagem que fazia todo o sentido. E muitas vezes dá para encontrar uma sintonia ótima entre os dois elementos e é aí que gosto de me focar.”

– explica.

Ao descrever a sua instalação, o artista começa por explicar como tudo começa em qualquer criação:

“Costumo dizer que é quase sempre freestyle. Tenho uma ideia na cabeça, essa ideia ainda não está completamente concluída mas depois vai sendo concluída à medida que o tempo avança. Só consigo começar a trabalhar quando tenho os materiais comigo, de outra forma não consigo perceber como é que podem encaixar e podem funcionar. A partir do momento em que tenho os materiais é só deixar a ideia fluir, perceber como é que pode resultar e seguir esse caminho.”

E que mensagem pretende passar o artista, com a sua instalação na loja Tezenis? O que quer que as pessoas sintam?

Quero que sintam o impacto da peça e depois que sintam duas coisas: que consigam perceber que conseguem reutilizar desperdícios, que conseguem fazer uma coisa bonita com coisas que de outra forma nunca iriam utilizar e sintam também que, ao levar uma flor para casa, ou uma planta, têm de cuidar dela! Quero incentivar essa relação com a natureza, o cuidado da natureza. Se as pessoas conseguirem levar isso para o seu dia-a-dia, eu já tenho o dia ganho.”

A instalação “#be the change” poderá ser visitada, exclusivamente, na loja da Tezenis do Rossio, em Lisboa, até ao final do ano. Aproveite para a apreciar e conhecer toda a nova coleção, cujas novas linhas contemplam estilos mais desportivos ou mais fashion. A linha Be Comfy, oferece peças minimalistas mais básicas, são feitas em modal neutro em carbono, que limita as emissões de dióxido de carbono, o que resulta num tecido brilhante, suave e respirável quando está em contacto com a pele; a linha Be Sporty, produzida em microfibra reciclada (ou seja em econyl, 71% e elastano, 29%. O econyl é composto por tecidos pré e pós-consumo, que reinsere na cadeia de produção materiais que de outra forma seriam desperdiçados); a linha Be Cool, a mais fashion de todas, mum mood psicadélico e underground, apresenta peças versáteis, com o logo da marca, que tanto podem ser usadas como underwear ou roupa exterior, produzidas em tule reciclado, com nylon reciclado de pré-consumo (70%) e elastano (30%); e por fim a linha Be You, composta por peças em algodão orgânico, composto por 94% de algodão orgânico, 4% de elastano e 2% de poliéster, o que resulta numa fibra natural e livre de químico.

Veja mais em MODA

PUB