Nome *
Data de Nascimento *
dia-mês-ano
E-mail *
Telefone *
Username *
Password * (duas vezes)

Mínimo 6 caracteres e sem espaços

Morada
Código Postal
Localidade
Profissão
Contribuinte
 

* Campos de preenchimento obrigatório




Confidencialidade
Siga-nos
Topo

Regresso ao FuturoSCOPE


Para criar a Viagem Extraordinária foi necessário um investimento de 12,5 milhões de euros. © Futuroscope

Regresso ao FuturoSCOPE


A rota atravessa cinco continentes. © Futuroscope

Regresso ao FuturoSCOPE


Sid, um dos heróis da atração L'Âge de Glace. © Futuroscope

Regresso ao FuturoSCOPE


Uma das atrações do Mundo das Crianças: Les Apprentis Pompiers. © Futuroscope

Regresso ao FuturoSCOPE


Os famosos Rabbids. © Futuroscope

Regresso ao FuturoSCOPE


Arthur, L'Aventura 4D. © Futuroscope

Regresso ao FuturoSCOPE


Arthur, L'Aventura 4D. © Futuroscope

Regresso ao FuturoSCOPE


A dança dos robôs, ao som do DJ Martin Solveig. © Futuroscope

Regresso ao FuturoSCOPE


A Futur L'Expo apresenta dez experiências lúdicas e divertidas. © Futuroscope

Regresso ao FuturoSCOPE


L’Arena Fun Xperiences. © Futuroscope

Regresso ao FuturoSCOPE


Aérobar. © Futuroscope

Regresso ao FuturoSCOPE


O espetáculo ‘La Forge aux Étoiles’, criado pelo Cirque du Soleil, encerra todas as noites o parque futurista, pelas 22h. © Futuroscope

Don't you Step on my red suede shoes!
JFC Heritage Designers – O luxo na arte de bem receber
A LuxWOMAN na ModaLisboa!
Está aí o festival mais (in)esperado do ano!
7 passos para organizar a secretária depois das férias
As dez mulheres de Diogo Miranda
Outras galerias
  • Regresso ao FuturoSCOPE


    Para criar a Viagem Extraordinária foi necessário um investimento de 12,5 milhões de euros. © Futuroscope

     

  • Regresso ao FuturoSCOPE


    A rota atravessa cinco continentes. © Futuroscope

     

  • Regresso ao FuturoSCOPE


    Sid, um dos heróis da atração L'Âge de Glace. © Futuroscope

     

  • Regresso ao FuturoSCOPE


    Uma das atrações do Mundo das Crianças: Les Apprentis Pompiers. © Futuroscope

     

  • Regresso ao FuturoSCOPE


    Os famosos Rabbids. © Futuroscope

     

  • Regresso ao FuturoSCOPE


    Arthur, L'Aventura 4D. © Futuroscope

     

  • Regresso ao FuturoSCOPE


    Arthur, L'Aventura 4D. © Futuroscope

     

  • Regresso ao FuturoSCOPE


    A dança dos robôs, ao som do DJ Martin Solveig. © Futuroscope

     

  • Regresso ao FuturoSCOPE


    A Futur L'Expo apresenta dez experiências lúdicas e divertidas. © Futuroscope

     

  • Regresso ao FuturoSCOPE


    L’Arena Fun Xperiences. © Futuroscope

     

  • Regresso ao FuturoSCOPE


    Aérobar. © Futuroscope

     

  • Regresso ao FuturoSCOPE


    O espetáculo ‘La Forge aux Étoiles’, criado pelo Cirque du Soleil, encerra todas as noites o parque futurista, pelas 22h. © Futuroscope

     

PUB


Regresso ao FuturoSCOPE

Não se trata de um regresso, mas sim da minha estreia no segundo parque de diversões mais visitado em França.

Sempre fui uma fã incondicional de montanhas-russas e adrenalina. Os parques de diversões – aquáticos ou não – fazem, sem dúvida, parte da minha lista de guilty pleasures. A 10 km de Poitiers, na região de Nouvelle-Aquitaine, França, mais precisamente, no Futuroscope, não encontrei loopings, mas sim algo bem mais impressionante: um flashforward até ao futuro da humanidade.

Por ocasião da comemoração do aniversário do parque, que, neste mês de maio, completa 30 anos de existência, o convite de duplo remetente – Futuroscope e Transavia Airlines – chegou-me às mãos. A experiência avizinhava-se auspiciosa. Mas será que a suspeita se confirmou?

Embarquei nesta aventura através de uma bola de cristal. As expetativas estavam no Everest. Já a curiosidade e o entusiasmo, ao nível de uma criança de sete anos. A magia esperada não parecia caber nos meros 60 hectares deste parque inaugurado em 1987.

“Welcome to Skyworld Airlines!”, deseja a companhia aérea que dá volta ao mundo, em apenas alguns minutos. Cintos colocados? Os assentos elevam-se e lá vamos nós. A viagem começa no continente africano, nas areias do deserto do Sahara, e, de um momento para o outro, já estamos a sobrevoar os arranha-céus do Dubai, tal como os arquitetos os imaginam em 2030.

De repente, o aroma a caril invade-nos o olfato: chegámos ao Taj Mahal. Da Índia, voamos até à mais alta cadeia montanhosa do mundo, os Himalaias – “Que frio!”, comentam os passageiros -, e, depois, até ao Parque Nacional de Yellowstone, com os seus coloridos balões de ar quente. A Viagem Extraordinária estava a terminar, era hora de aterrar. O ecrã gigante desaparece do nosso campo de visão e lá estamos nós de volta ao Futuroscope.

Inspirada na obra ‘A Volta ao Mundo em 80 dias’, de Júlio Verne, esta foi a atração que mais me apaixonou. Não por ser única na Europa, não pela sua tecnologia de ponta, mas sim porque a Viagem Extraordinária, inaugurada este ano, foi criada para concretizar um dos sonhos mais antigos do Homem – voar.

Com mais de 50 milhões de visitantes desde a sua abertura, este parque renova 50% das suas ofertas (em galeria) de dois em dois anos. Em 2017, além da Viagem Extraordinária, a lista de novidades conta ainda com um novo espetáculo de magia – ‘IllusiO, un destin magique’. Comandado pelo famoso ilusionista Bertran Lotth, o show cria uma simbiose entre o humor e a inovação tecnológica.

O Futuroscope revelou-se bem maior do que eu pensava, mas a nossa guia, Anna Sàez, do departamento comercial do parque, garantiu-me que o tempo de visita ia ser suficiente. Da divertida trama ‘Ice Age’ em 4D até às profundezas do oceano – refletidas em 3D no L’Explorarium –, passando pelo documentário ‘A lei do mais forte’, produzido pela BBC Earth, pelos encantadores La Vienne Dynamique e Le Petit Prince, pelo Mundo das Crianças e pelo planetário Chocs Cosmiques, este universo futurista deixou-me completamente rendida. Porém, mal sabia eu que o melhor ainda estava para vir.

Foi aí que avistámos “os incontornáveis”, as atrações mais populares do parque futurista. A bordo de um comboio com efeitos especiais, chefiado pelos Rabbids, fomos apanhadas por um turbilhão espaciotemporal, que nos levou a revisitar alguns dos momentos históricos mais marcantes. “Esta atração [A Máquina de Viajar no Tempo] foi eleita a melhor atração do mundo em 2014”, explicou Laure Mosseron, diretora do Futuroscope.

Dois anos antes, em 2012, a aventura em 4D de ‘Arthur’ conquistou o mesmo título (concedido pela TEA - Themed Entertainment Association). Os efeitos especiais, imaginados pelo realizador Luc Besson, conduzem-nos até ao reino dos Minimoys, num percurso repleto de adrenalina.

Contudo, foi quando entrámos na pista de dança que percebi que tinha encontrado o mais parecido com os loopings que imaginara. Repartidos por três níveis de intensidade, dez robôs bailarinos dançavam ao ritmo electro-pop do DJ Martin Solveig – claro que escolhi o 3 (o patamar mais arriscado)!

Ideal para visitar em família, este parque temático, que se apresenta sob o mote “Vous n’imaginez pas ce qui vous attend” (em português, “Não imagina o que o espera”), não descura a vertente educativa. No campo científico, a Futur L’Expo dispõe de uma dezena de experiências futuristas, nomeadamente um provador de roupa inteligente – super útil, não? – ou um bar de comida molecular, o Bar’Lab, onde degustámos iguarias encomendadas do futuro.

Já na L’Arena Fun Xperiences, um dos edifícios mais emblemáticos do recinto, os jogos de controlo mental ou a sala de lasers – saída de um filme de 007 – são algumas das ofertas do espaço de 1000 m2, prontas a serem testadas por miúdos e graúdos.

Ao lado, o Aérobar, impróprio para quem tem fobia das alturas, serve bebidas a 35 metros do chão. Na descolagem deste “elevador direto às nuvens”, com uma capacidade para 12 pessoas, o clima pregou-nos uma partida e acabámos por desfrutar de um refrigerante com os cabelos ao vento. Já na La Gyrotour – a atração ideal para as fotos de Instagram –, usufruímos de uma vista panorâmica sobre o parque, a 45 metros do solo.

Pela noite, a magia é outra. As luzes refletidas na água e o fogo-de-artifício do espetáculo ‘La Forge aux Étoiles’, a decorrer no lago do parque, relatam uma narrativa mágica, criada pelo Cirque du Soleil. Não havia maneira melhor de terminar esta jornada. A suspeita confirmou-se: é impreterível regressar ao Futuroscope.

Detalhes:
Futuroscope
Aberto de 4 de fevereiro de 2017 até 7 de janeiro de 2018, das 10h até ao fim da tarde (no fim do espetáculo noturno)
Serviços: empréstimo de dispositivos de tradução (inglês e espanhol); depósito para bagagem; aluguer de cadeiras de rodas; local para animais; App Futuroscope (para Android e iOS)
Espaços de restauração
Bilhetes: gratuito para crianças com menos de 5 anos | crianças dos 5 aos 16 anos (inclusive) - €37 (um dia) ou €68 (dois dias) | adultos - 45€ (um dia) ou €82 (dois dias)
Como ir? A Transavia Airlines voa de Lisboa e Porto para Paris (Orly), a partir de €30/pessoa. Do aeroporto estão disponíveis ligações semanais para Poitiers, através do TGV (€35), com a duração de cerca de 1h30 até à estação Futuroscope, com acesso direto ao parque de diversões.
Sugestões de alojamento: Hôtel du Futuroscope e Hôtel Mercure.

Veja mais em R3dação

PUB