[wlm_register_Passatempos]
Siga-nos
Topo

Sumol Summer Fest: O festival que move milhares de festivaleiros à Ericeira

2 de 3

A noite já tinha caído há algumas horas, mas a expectativa para o que se previa que se viria assistir, não murchava.

Contrariando os hábitos das maiores estrelas da música internacional, Jeffrey, nome próprio do rapper Young Thug, chegou a horas, começando logo a surpreender quem já se resignava a uma longa espera tradicional.

Uma autêntica avalanche de pessoas já se tinha instalado na plateia para assitir a um dos momentos mais aguardados do festival. O rapper de Atlanta fez se acompanhar pelo seu DJ, que cedo começou a mostrar um pouco da sonoridade que poderiam esperar de Young Thug.

Num palco simples demais para o espectáculo que se esperava, o rapper chegou sem rodeios e sem muitas comunicações com o público, começando a apresentar o seu reportório constituído por autênticos hinos do hip hop mundial. Foram várias as pessoas a abandonarem os lugares junto às grades por má disposição ou esmagadas pelos múltpilos mosh pits que se iam formando na multidão. Um autêntico despertar de hormonas, de ansiedade e de expectativas para assistir a um dos mais influentes nomes da música. Os sorrisos estavam estampados nas caras dos ouvintes como se se estivesse a ouvir o som da felicidade e ninguém abrandava o passo, soltando todas as energias guardadas ao longo do dia para este ansiado momento. Digno de um autêntico dinossauro dos palcos, Jeffrey sacou da cartola uma prestação segura, em que a tracklist fez o concerto por si só, deixando que uma sensação pairasse no ar: é muita areia para esta camioneta.

Dia 6

A noite anterior tinha sido longa, mas nem isso fez com que o entusiasmo dos festivaleiros esmorecesse. Todos acordaram cedo para aproveitar aquilo que de melhor a Ericeira tem para oferecer (a praia e o clima), sabendo que às 17 horas se iria apresentar no palco secundário do festival, um dos nomes emergentes do Hip Hop nacional, Cálculo. Num ambiente intimista e comunicando como gente grande, Cálculo conquistou quem assistiu ao seu concerto, mostrando que merece um palco com outro protagnosimo.

As pessoas apressavam-se, principalmente a jantar, pois era por volta dessa hora que se iria assistir ao primeiro grande concerto da noite, o colectivo Grognation. Se mais tarde nos esperava a intitulada melhor boysband do mundo, o grupo de Mem Martins tem se implementado como um dos valores mais seguros do hip hop nacional e uma das melhores boysband do nosso país. Quem os conhece, já assistiu a algum dos seus concertos por todo o país, mas a chegada ao palco principal do festival, quando há uns pares de anos atuavam no antigo palco secundário, tornou este momento especial para os elementos do grupo e consequentemente para quem assistia a esta estreia nos grandes palcos.

Seguia-se o concerto de Deejay Telio , que apesar de ser um nome desalinhado do restante cartaz, conquistou tudo e todos com uma performance que deveria inspirar muitos artistas para as suas futuras atuações. Ao ritmo dos sons africanos, complementou o seu espectáculo com muita pirotecnia e muitas bailarinas, ajudando a entreter os presentes.

2 de 3

Veja mais em MÚSICA

PUB