Nome *
Data de Nascimento *
dia-mês-ano
E-mail *
Telefone *
Username *
Password * (duas vezes)

Mínimo 6 caracteres e sem espaços

Morada
Código Postal
Localidade
Profissão
Contribuinte
 

* Campos de preenchimento obrigatório




Confidencialidade
Siga-nos
Topo

Crianças. Não dormir a sesta é tão grave como não comer

O alerta foi lançado pela Sociedade Portuguesa de Pediatria, que afirma que a privação do sono pode deixar sequelas para o futuro.

A maior parte dos estabelecimentos de ensino pré-escolar públicos não promove a sesta dos mais novos, algo que é tão grave como não os alimentar, alerta a SPP - Sociedade Portuguesa de Pediatria.

De acordo com informações avançadas por alguns meios de comunicação, Alexandra Vasconcelos, médica da seção de pediatria social da SPP, explicou à agência Lusa que a falta de sesta em crianças a partir dos três anos consiste num “grave problema de saúde pública”.

Assim, na sequência desta problemática, esta seção da SPP pediu a um painel de cinco peritos nesta área para emitirem uma recomendação, que dita que as crianças entre os três e os cinco/seis anos de idade devem realizar a sesta, de preferência, ao início da tarde, com a duração de uma hora e meia, aproximadamente.

Todavia, a SPP acautela que, depois dos quatro anos, nem todas as crianças precisam de fazer a sesta regularmente, sendo que cabe à educadora de infância e à familiar avaliar se a criança necessita de continuar com as sestas frequentes.

Segundo a SPP, as consequências a curto prazo da privação do sono passam pela perturbação da função neuro-cognitiva, mudança do comportamento e motora e ainda distúrbios na modulação do humor. Já o mau rendimento escolar, défice de atenção, hiperatividade, depressão e ansiedade, perturbação da vida familiar e as alterações orgânicas, fazem parte do leque de consequências a longo prazo provocadas por esta problemática.

Após a avaliação destes benefícios e consequências da privação da sesta nas crianças, a SPP concluiu que esta deve ser implementada até à idade escolar, dado que, a par do risco mediato para a saúde, a falta de sono pode provocar sequelas no futuro.

Veja mais em Sociedade

  • Vai jantar fora? Pode deixar o gato…

    Nunca ouviu falar de catsitting ? É um serviço inovador, está disponível em Lisboa e permite-lhe ir de férias, de fim...

    Leonor Antolin TeixeiraOutubro 23, 2017
  • A National Geographic no Jardim Zoológico, em Lisboa!

    Joel Sartore , conceituado fotógrafo, parceiro e colaborador regular da revista National Geographic , deslocou-se ao Jardim Zoológico, em Lisboa ,...

    Leonor Antolin TeixeiraOutubro 23, 2017
  • Ajude a floresta portuguesa. Basta ir aos correios!

    Desenvolvido pela Quercus e pelos CTT , teve hoje início mais uma edição do projeto ‘Uma Árvore pela ‘Floresta’. O objetivo...

    Leonor Antolin TeixeiraOutubro 18, 2017
  • Hoje assinala-se o Dia Mundial da Alimentação

    E há números que continuam a preocupar os portugueses: a obesidade infantil é um problema que afeta, atualmente, 28,5% das crianças...

    Leonor Antolin TeixeiraOutubro 16, 2017
  • A partir de agora, pode ir jantar fora com o seu cão

    Mas há, pelo menos, uma regra básica a cumprir: a higiene alimentar tem de estar assegurada. Se gosta de jantar fora,...

    Leonor Antolin TeixeiraOutubro 16, 2017
  • Há novas regras no cartão de cidadão

    Sabia que as regras relativamente ao cartão de cidadão mudaram? A renovação de dez em dez anos , o aumento do...

    Leonor Antolin TeixeiraOutubro 13, 2017
  • À descoberta!

    E se lhe disséssemos que há muito mais para descobrir na infância do que as histórias infantis? Os alimentos são, também,...

    Leonor Antolin TeixeiraSetembro 20, 2017
  • Ajude quem mais precisa!

    Quando uma família recebe a notícia da chegada de um bebé, a par da felicidade, vem sempre a inevitável sensação do...

    Leonor Antolin TeixeiraSetembro 15, 2017
  • Há um projeto piloto a ser testado nas nossas escolas

    No arranque deste ano letivo há 235 estabelecimentos de ensino que vão escolher o quê e como vão ensinar os seus...

    Leonor Antolin TeixeiraSetembro 12, 2017

PUB