[wlm_register_Passatempos]
Siga-nos
Topo

O que nos acontece quando praticamos mindfulness?

Fala-se de uma ‘revolução mindful’ com inúmeros benefícios para a saúde e não só. Saiba porque é que deve cultivar a atenção plena.

Mindfulness traduz-se para português como ‘atenção plena’ e, apesar de não ser uma pílula milagrosa para resolver todos os problemas, é talvez uma das melhores ferramentas para nos prepararmos para a vida. Afinal é gratuita, só depende de nós e pode ser praticada em qualquer altura.

Esta atenção plena refere-se à “capacidade de estar no momento presente” e a sua prática ensina-nos “a viver cada momento da nossa vida com consciência, presença, abertura”, lê-se no site do Ser Integral: Centro Português de Mindfulness.

Os estudos científicos comprovam-no, muito por culpa de Jon Kabat-Zinn, médico que criou o Center for Mindfulness in Medicine, Health Care, and Society da Universidade de Medicina de Massachusetts, EUA: a prática de mindfulness ajuda-nos a encontrar o bem-estar e o equilíbrio entre as emoções, o pensamento e o corpo e traz inúmeros benefícios para a saúde.

Quem não ambiciona este equilíbrio? Andamos tão preocupadas com o tempo que não temos, as expetativas que nos são impostas no trabalho, em casa, as dificuldades e os momentos de stress com os quais temos de lidar numa base diária, que nem existe abertura para considerar novas abordagens, mais conscientes, mais lentas, de viver a vida.

Há três anos atrás, a revista Time lançava uma edição em que o título de capa era “The Mindfull Revolution”, dedicando várias páginas ao tema. “Encontrar a paz num cultura dependente do stress e do digital talvez seja apenas uma questão de pensar de forma diferente”, iniciava a autora do artigo.

Hoje em dia, a prática do mindfulness foi incorporada em escolas, hospitais e empresas. Além de ajudar a reduzir o stress, ajuda ainda a lidar com depressão e a ansiedade e aumenta a capacidade de foco, resiliência e inteligência emocional.

João Palma, o projeto BudaDharma, acredita que o mindfulness pode ajudar a tornarmo-nos pessoas mais sábias, bondosas e com maior compaixão. É com base nesta crença que ministra vários cursos relacionados com esta prática, alguns focados na redução de stress e outros dirigidos a crianças e jovens entre os 11 e os 18 anos.

No programa Wellbeing Week do Martinhal Cascais Hotel Family Resort Hotel, uma iniciativa que o grupo hoteleiro lançou há quatro anos e que junta parceiros portugueses na área da saúde e do bem-estar para proporcionar atividades essenciais à vida familiar, tivemos oportunidade de participar num workshop de mindfulness com João Palma.

“A maioria das pessoas que assistem aos meus cursos são mulheres”, conta à LuxWOMAN. Porquê? “Procuram mais este tipo de práticas, são mais curiosas, mais recetivas a técnicas alternativas”, adianta.

Durante o workshop, houve espaço para uma curta meditação e, até, um exercício simples para comprovar como a nossa mente está hiperestimulada e fazer-nos entender, de uma vez por todas, porque é que multitasking, prática tão comum nas mulheres, é um dos verdadeiros inimigos do mindfulness. Há quanto tempo não houve uma música, de olhos fechados, só com atenção na própria música, concentrando-se na melodia, nos instrumentos e nas emoções que lhe desperta? Parece fácil, mas não é.

Neste momento, desafio a leitora a fazer uma pausa na leitura do artigo e a deixar-se guiar por esta meditação. Mas não vale ver as notificações que saltam do ecrã do telemóvel ou do computador, nem pensar no que ainda tem para fazer esta tarde. Concentre-se na respiração, ela será a sua maior aliada.

O que nos acontece, então, quando aderimos à prática de mindfulness no nosso dia a dia? Porque razão devemos fazer parte desta ‘revolução da atenção plena’ que tem conquistado seguidores um pouco por todo o mundo e em todas as áreas? João Palma responde.

Maior consciência

“A partir do momento em que começamos a praticar mindfulness, começamos a tomar mais consciência de quem somos e de como nos comportamos e nos tratamos em sociedade.”

Maior inteligência emocional

“Começamos por tomar mais consciência dos nossos pensamentos, começamos a tomar mais consciência das nossas emoções, a lidar melhor com elas – inteligência emocional não é fugirmos das emoções difíceis mas sim aprendermos a lidar com elas.”

Prestar atenção ao corpo

“Estamos mais presentes ao nosso corpo, a tomar consciência dele, a habitar o corpo em vez de sermos apenas um apêndice que vai dando resposta às ordens do tirano, que é a mente. O corpo é uma ferramenta incrível!”

Melhor resposta ao stress

“O mindfulness ajuda-nos a trazer uma resposta consciente às adversidades. Se estou perante uma ansiedade, um momento de stress, um confronto, o meu sistema de ameaça vai fazer com que eu me torne reativo, com comportamentos muitas vezes mal ajustados e por vezes até agressivos, física e psicologicamente. Com o mindfulness, ao tomarmos mais consciência do nosso corpo, é como se dessemos um passo atrás e reconhecêssemos o que está presente, tomamos consciência do que realmente está a acontecer e faz-nos descobrir como é que podemos informar o momento seguinte para que nos seja benéfico e benéfico aos outros.”

“O mindfulness trabalha a forma como nos relacionamos com essas ameaças, as respostas que damos nesses momentos difíceis, respostas benéficas. A forma habitual de lidarmos com as dificuldades é, das duas uma, bloqueamos e arranjamos estratégias de evitação, ou então afundamos completamente na dificuldade, não encontrando um caminho no meio, que é não afundar nem fugir. O mindfulness vai ajudar questionar: o que é que é possível eu fazer com esta experiência que estou a ter e que vai informar a continuidade dessa experiência de forma positiva?

Mais compaixão

“Há sempre uma componente de compaixão, autocuidado. Ter consciência de um problema permite encontrarmos uma resposta com mais discernimento, talvez até criativa, mas sempre informada por esta intenção de trazermos bondade e consciência. Uma resposta consciente.”

Como começar a praticar?

BudaDharma, Lisboa: o curso de Introdução do Mindfulness em março está esgotado, mas existe já outro agendado para maio, de 3 a 24, às terças, das 19h30 às 21h30, orientado por João Palma. Os preços variam entre os €80 e os €120, consoante as possibilidades financeiras de cada um.

Avenida Duque D’Ávila 28, campainha 410, 4º andar, Lisboa

Existem ainda sessões permanentes de mindfulness, todas as terças-feiras, à hora do almoço (€20 por cartão de 5 sessões).

Mindfulness.pt, Lisboa: o curso de Introdução à Meditação Mindfulness da empresa de formação Mindfulness.pt acontece nos dias 17,24 e 31 de março, das 19h às 22h, em Lisboa, orientado por Luís Carvalho. A formação está pensada para quem quer experimentar a prática do mindfulness e é recomendado para quem nunca meditou mas gostava de aprender ou para quem já medita mas gostava de aprender a meditação mindfulness mais especificamente. Preço: €90.

Ser Integral – Centro Português de Mindfulness, Porto: de 20 de março a 16 de abril, decorre o curso de Introdução ao Mindfulness Online do centro Ser Integral, com a duração de quatro semanas e orientado por Carla Martins. Os preços variam entre os €49 e os €70, sendo que as inscrições estão abertas até 15 de março.

Mindfulness e meditação ‘on the go’

Se quer iniciar-se na prática da meditação recorrendo às novas tecnologias, existem várias aplicações para smartphone, algumas delas gratuitas, que podem ser muito úteis.

Stop, Breathe & Think, uma aplicação que ajuda a desenvolver e a aplicar a generosidade e a compaixão no dia a dia através de um processo chamado Stop, Breathe & Think (Pare, Respire & Pense). Inclui meditações guiadas de 5 minutos e o interface é jovem e intuitivo. É gratuita e está disponível para iOS e Android e Web.

A Mindfulness App é uma aplicação para a prática da meditação e do mindfulness que está disponível em português. A app ocupou o número 1 na categoria Saúde em 10 países e assume-se como uma ferramenta para aumentar a sua consciência na vida, ajudando-a com os aspetos mais difíceis da prática, sobretudo a lembrá-la de estar mindful. O preço da app variam entre 1,99 (iOS) e €1,79 (Android) e a versão portuguesa foi elaborada em parceria com Carla Martins, diretora do Ser Integral: Centro Português de Mindfulness.

Mindfulness Training App, uma aplicação que disponibiliza breves ensinamentos de instrutores de mindfulness de referência. O idioma é o inglês, é gratuita e está disponível apenas para iOS.

Headspace é uma aplicação que pretende simplificar a meditação e o mindfulness, à qual pode aceder através do computador, do smartphone ou do tablet (iOs e Android), até quando está offline. Inclui 10 sessões de meditação guiada gratuitas de 10 minutos antes de poder escolher um plano mensal ou anual pago, narradas por Andy Puddicombe, ex-monge budista.

Veja mais em Lifestyle

PUB


/******************* CMP Quantcast nos blogs - adicionado por gmarcondes em 22-08-2019 **************************/ /****************** END OF CMP Quantcast nos blogs - adicionado por gmarcondes em 22-08-2019 *************************/

Todos os direitos reservados © 2017