[wlm_register_Passatempos]
Siga-nos
Topo

Calígrafo, sabe o que é?

A inauguração ‘oficial’ da loja da Cartier é um acontecimento importante em qualquer cidade ou capital. E a da Avenida da Liberdade, no dia 19 de setembro, não será exceção. Por isso, a marca cuida de todos os pormenores, até da letra que vem com o nome dos convidados!

Para o feito, foi usado um calígrafo, uma profissão cada vez mais rara, e que, entre outras coisas, tem a responsabilidade de ensinar as mais espetaculares caligrafias. Quis saber quem tinha, assim, escrito o meu nome e descobri que foi José Braz, que nos explica um pouco sobre esta arte:

Só existem três modelos que oficialmente fizeram parte dos currículos de ensino das escolas comerciais, a saber, as letras inglesa, francesa e gótica. É claro que existem outras letras, tais como as romanas, as visigóticas, etc. No caso do envelope [da Cartier], apesar de a letra ter a inclinação característica das letras itálicas, essa é letra francesa inclinada à direita.

O Calígrafo, como assina o texto e o seu site, refere ainda:

O curso de Caligrafia foi extinto em Portugal no início da década de 80. Restam alguns calígrafos, mas apenas uma pequena parte continua a praticar. Junto à arte da caligrafia deve dar-se destaque à iluminura, à paleografia e ao desenho de ornamentação de documentos. Deve-se o ‘reviver’ destas artes a Sir Eduard Johnston que, em finais do séc. XIX, se interessou profundamente por este assunto, a caligrafia. Criou várias fontes, entre as quais a mais famosa, a Foundational Letter. E muito mais haveria por dizer…

A letra é um pormenor que não passa despercebido, e faz todo o sentido ser sofisticada nos convites da marca de joalharia e relojoaria Cartier. Sim, é verdade, o luxo vê-se nos mais ínfimos pormenores.

Veja mais em R3dação

PUB