[wlm_register_Passatempos]
Siga-nos
Topo

Evolution Lisboa: o futuro mora aqui

1 de 2

Quem passa diariamente pelo Saldanha, em Lisboa, já deve ter reparado numa mão gigantesca que sustenta um edifício ultramoderno, envidraçado e em tons de preto e branco, com uma arquitetura muito peculiar.

Não é um condomínio residencial (mas há quem viva lá dentro); também não é um restaurante (mas serve pequenos-almoços, almoços e jantares em conta); e também não é um bar (ainda que se sirvam cocktails e bebidas). Então, o que é?

É o Evolution Lisboa, o novo espaço de quatro estrelas da cadeia SANA Hotels que vem quebrar as regras da hotelaria tradicional. Isso percebe-se desde o primeiro momento.

Assim que entro, sou imediatamente transportada para um ambiente de festa, com direito a luzes ultravioletas e DJ set. No lobby, vejo pessoas a dançar de copo na mão; no piso superior, há quem aproveite para pôr a conversa em dia.

O espaço, amplo e interativo, está longe de ser o tradicional lobby de hotel, com a receção a saltar logo à vista e a chamar pelo check-in. Pelo contrário: serve de lounge, de zona de refeições e de palco de festas.

“Há pessoas que entram e vão diretas para o bar, sem antes fazerem check-in”, revela João Figueira, diretor de operações do Evolution Lisboa. De facto, é quase impossível ignorar o bar no piso térreo, mesmo em frente à porta de entrada e aberto 24 horas por dia.

No mesmo espaço, o restaurante tem uma ementa que se altera em função dos pedidos dos clientes. Neste momento, serve um buffet de comida de fusão asiática, mas não se admire se, daqui a uns meses, der de caras com risottos ou pratos de massas, inspirados na cozinha italiana.

Diz-me o chef que “os pratos não levam sal”. Provo e comprovo: são bons à mesma. Come-se bem, quantas vezes se quiser, por €14. As bebidas, dispostas nas prateleiras em redor do bar, são pagas à parte. Há vinho (em garrafa ou a copo), sumos e bebidas espirituosas.

O jantar prolonga-se facilmente pela noite dentro, e a música continua a fazer dançar muita gente. Quando olho para o relógio, já passa da uma da madrugada. Só então me recordo: ainda não fiz o check-in!

Não há pressa… No Evolution, não há horários nem regulamentos, só liberdade, autonomia e (muita) tecnologia! Podia ter optado por fazer o habitual check-in na receção, mas quis experimentar fazê-lo num dos seis balcões de self-check-in instalados no lobby.

1 de 2

Veja mais em R3dação

PUB