[wlm_register_Passatempos]
Siga-nos
Topo

Sushi para grávidas?

O Sushic tornou-se uma espécie de paraíso das mulheres grávidas aficionadas por sushi desde que, há uns tempos, lançou o Menu Mamã. Quando ouvi falar dele, a meio da gravidez, fiquei ansiosa por experimentar. Até que esse dia chegou.

O cenário era este: uma grávida de 33 semanas que adora sushi, sem imunidade à toxoplasmose, em abstinência deste tipo de gastronomia há meses (que mais pareciam anos!) ia, pela primeira vez, àquele que foi considerado o segundo melhor restaurante de sushi fora do Japão, pelo TripAdvisor, comer… sushi.

A caminho parecia mesmo que estava na estrada para o paraíso! E não, o Menu Mamã não inclui um sushi diferente, sem peixe ou com peixe meio cozinhado. Na verdade, inclui tudo o que um bom apreciador desta especialidade japonesa pode querer: um cone crocante de atum com cebola reduzida em Vinho do Porto, ceviche de peixe branco com rebentos de coentro, hortelã e maracujá e um combinado especial Mamãs, de sushi de fusão, muito variado e com um aspeto delicioso.

“Quando a minha mulher estava grávida, não podia comer quase nada!”, explicava Hugo Ribeiro, proprietário do Sushic, enquanto a limonada de gengibre e hortelã chegava à mesa. Apesar de receber várias clientes grávidas, que, mesmo não sendo imunes à toxoplasmose, confiavam na segurança alimentar do seu restaurante, foi por esta altura que Hugo teve a ideia de assumir um menu dedicado a elas.

No Menu Mamã, que custa €29,50, todos os alimentos ingeridos crus ou ao natural estão sujeitos a técnicas de conservação e preparação especiais. O peixe é submetido a um processo de frio, que pode durar até 48 horas, permitindo estabilizar e controlar microbiologicamente o produto.

Mais: as ervas aromáticas, os vegetais e a fruta usados no menu são também especialmente desinfetados. Daí, obrigar a uma reserva, com o mínimo de 48 horas de antecedência, para que a segurança alimentar seja garantida.

Voltando à mesa das grávidas – éramos três naquele almoço –, a refeição prolongou-se, não só pela boa conversa como, sobretudo, porque todas estávamos a degustar lentamente cada peça.

Mas, para mim, um dos momentos mais surpreendentes do almoço foi quando as sobremesas chegaram. Uau! Da autoria do chef pasteleiro Pedro Dias, que ganhou o concurso de Melhor Pastel de Natal na Escola de Hotelaria e Turismo do Estoril, o crumble de maçã, o mil-folhas de tangerina, o crème brûlée e, claro, o pastel de nata desconstruído deram-me a confirmação de que estaria mesmo num lugar paradisíaco. Seria só culpa das hormonas?

Imagem de destaque: o combinado especial Mamãs do Sushic.

Veja mais em R3dação

PUB