[wlm_register_Passatempos]
Siga-nos
Topo

A LuxWoman no Optimus Alive

Não estivemos todas, mas grande parte da redação esteve no Passeio Marítimo de Algés. Veja aqui o balanço desta edição:

Rita Machado, Diretora

Eu andei dois dias pelo Optimus Alive. Adorei ver os Depeche Mode e os Phoenix, e descobri os Of Monster and Men, de quem pelos vistos já conhecia uma música :). Entretanto, o stand da Martini ‘raptou-me’ para servir de júri num concurso inesperado: depois de passarem por uma sala e serem vestidos, os concorrentes tinham de interpretar um ícone. Mais do que a qualidade da voz, premiava-se a atitude! Aceitei, claro, porque a revista LuxWoman tem como assinatura “Lifestyle e informação para Mulheres com Atitude”. Não podia recusar, certo? O prémio dos concorrentes era subirem à Zona VIP da Martini e beberem um cocktail. Ao meu lado, Ricardo Trepa e Bibá Pitta, os restantes membros do júri.”

Sandra Dias, Editora de Moda

O meu top 5 do Optimus Alive 2013:

1 Vampire Weekend

A melhor maneira para começar o fim de semana. A banda mais preppy deste festival soube como animar o púbico e contagiar com as suas músicas alegres.

2 Editors

Adoro o estilo de Tom Smith! Conseguiu manter o seu penteado intacto até ao final do concerto. Ah! É verdade, o concerto foi muito bom.

3 Depeche Mode

Maravilhosos! Que energia, parece que estão a começar!

4 Depeche Mode

Já disse, não foi?, mas adorei!

5 Band of Horses

Ótimos, para terminar o meu fim de semana no Alive!

Ana Paula Pires, Assistente de Redação

Optimus Alive 2013 = Depeche Mode. Estava muito nervosa, não só porque ia rever ao vivo a minha banda de eleição, que vi sempre que vieram a Portugal, mas também porque, 20 anos depois de os ter visto pela primeira vez, com a minha grande amiga de há mais de 20 anos, com quem comecei a ouvir e a gostar deles, lá estávamos, eu e ela, com a mesma devoção, na primeira fila.

Confesso que estava até um bocadinho ‘angustiada’ por ter de os partilhar, num festival, com o resto da malta que até nem é muito fã, e com receio que algo corresse menos bem. Estava totalmente enganada, porque foi no meio de uma multidão imensa de fãs, igualmente ansiosos e totalmente eufóricos, que todos os meus receios, nervoso miudinho, excitação e sei lá mais o quê, se transformaram no total delírio. Nada, mas mesmo nada, impediu que aquelas tenham sido duas das horas mais felizes da minha vida! Obrigada, DM, estiveram ao mais alto nível.

Marta Braga, Jornalista

Os Editors são das minhas bandas preferidas. Por isso, a fasquia estava bem alta. Gostei, mas não adorei. Depeche Mode? Top, top, top. Muitas palmas de pé para Dave Gahan, um excelente performer que conseguiu manter níveis elevados de energia ao longo do concerto. Se a ideia era levar-nos aos anos 80, conseguiu! Gostei da estreia tímida dos Rhye. Vampire Weekend: muito bom! Tenho pena de não ter visto mais tempo os Twin Shadow. A culpa foi dos Phoenix, que se aguentaram bem num palco que poderia ter sido grande demais. Os Alt-J e, logo a seguir, os Band of Horses foram a cereja no topo do bolo! Parabéns, Optimus Alive!

Veja mais em R3dação

PUB